Novo Algoritmo do Google: Experiência na Página

Novo Algoritmo do Google: Experiência na Página

O Google divulgou detalhes sobre, seu novo algoritmo, Page Experience, nome da nova atualização em seus fatores para otimização de SEO. Por conta da pandemia de Covid-19, a mudança sairá apenas no ano que vem, mas você já deve analisar seu site para buscar melhorias e se preparar para isso, saindo na frente de seus concorrentes.

A Page Experience combinará as atuais recomendações do Google com o Core Web Vitals, que são métricas para mensurar a real experiência do usuário no site. O Core Web Vitals considera fatores assim como interações indesejadas na página, tempo de resposta do site e a dificuldade do usuário para encontrar a principal informação na página.

O Core Web Vitals é composto por três metas de user experience (UX), são elas: Largest Contentful Paint (LCP), First Imput Delay (FID) e Cumulative Layout Shift (CLS). Conheça mais detalhes sobre cada um desses indicadores.

Não se preocupe, seu tráfego não aumentou (ou caiu) por causa da atualização de algoritmo de Experiência na Página, que ainda não foi lançada. Ela será lançada apenas em 2021, segundo o Google.

Experiência na Página

O “robô” de buscas do Google passa agora a considerar como a estrutura do seu site roda em dispositivos mobile, como um dos seus 200 algoritmos de rankeamento da ferramenta de buscas. Isto significa que todo e qualquer site deve ser pensado para abrir perfeitamente em um desktop ou celular, no momento de sua concepção. Ou seja, eles estão investigando a usabilidade do seu site.

Este movimento só vai de encontro com um progresso natural do mercado em que os usuários são multiscreeners e acessam a internet e são impactados em diferentes devices.

Então, o que é a atualização de Experiência na Página e como se preparar para ela? Algumas poucas dicas podem garantir a sobrevivência do seu site a este novo algoritmo do Google:

  1. Crie uma versão mobile ou pelo menos responsiva do seu site;
  2. Garanta que ele foi concebido de forma bem estruturada no que diz respeito a navegabilidade e usabilidade para dispositivos móveis;
  3. Desenvolva seu site mobile leve o suficiente para carregar rapidamente mesmo com a baixa velocidade da rede móvel no Brasil;
  4. Crie campanhas de marketing específicas para mobile para manter um bom número de visitas à versão mobile-friendly;
  5. Produza conteúdo específico para a versão mobile assim como banners e textos para melhorar a experiência do usuário no seu site mobile e a aumentar a retenção da visita.

Por que essa atualização do algoritmo do Google é tão importante?

Simples! O Google quer ranquear no topo os sites que os usuários mais gostam. A experiência do usuário já é avaliado a muito tempo, agora além das características do Core Web Vitals, a Page Experience também considera as atuais recomendações do Google. Saiba quais são elas a seguir:

Mobile-Friendly: o usuário deve conseguir acessar por todos os tipos de dispositivos móveis.

Navegação sem receio: páginas que têm conteúdos enganosos (phishing) ou maliciosos (malwares) já eram penalizadas e isso seguirá valendo no Google Page Experience.

HTTPS: O indicador de uma conexão segura segue como um dos pontos indispensáveis para o SEO nessa atualização.

Mas além de afetar outros indicadores de performance e vendas, sua página também será penalizada.

Intersticiais Intrusivos: banners e pop-ups são exemplos de intersticiais intrusivos, que quando adicionados em excesso, atrapalham a experiência do usuário na página.

Diagrama que ilustra os componentes e sinais da Pesquisa para Page Experience.

Como estar pronto para a Page Experience?

Para estar pronto quando o Core Web Vitals começar a valer, é importante usar plataformas e plugins que já estão ajustados para analisar esses indicadores em seus relatórios. Diversas ferramentas são capazes de acompanhar as novas métricas da atualização de Page Experience. Conheça algumas opções para te ajudar.

Google Search Console

Uma das plataformas mais utilizadas por quem atua com SEO, o Google Search Console agora conta com um relatório para essa atualização na seção “Melhoramentos”, intitulado “Métricas essenciais da Web”

Google PageSpeed Insights

Agora, além de mensurar a velocidade dos sites, o Google PageSpeed Insights também contará com funções voltadas para o Core Web Analytics.

Os indicadores com uma pequena bandeira azul estão ligados a nova atualização.

Chrome UX Report

Já tem no Chrome UX Report um template para o acompanhamento das metas que compõem o Core Web Vitals. Assim como mostra o exemplo a seguir, é possível acompanhar todos os indicadores de forma bastante simples.

Template do relatório com a nova atualização no Chrome UX Report

Lighthouse

A ferramenta voltada para a audição de sites agora tem um novo indicador para a análise que envolve a mudança que entrará no ar no ano que vem.

Extensão Web Vitals

A extensão é voltada para acompanhar em tempo real os indicadores de LCP, FID e CLS apenas, mas consegue apresentar a análise de forma objetiva.

Exemplo da Extensão Web Vitals

Assim como qualquer outra atualização de algoritmo do Google, esteja preparado para várias revisões. Conforme eles aprendem, eles se adaptam para tornar os algoritmos mais eficientes ao longo do tempo.

Mas a novidade dessa atualização é que ela está sendo avisada com antecedência, o que é legal. Então aproveite a oportunidade para ajustar eventuais problemas de usabilidade que você possa ter.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *